Saiba as orientações para os Sacramentos do Batismo, Matrimônio e Unção dos Enfermos e Exéquias

De acordo com o Plano de Retomada das Atividades Litúrgicas e Pastorais da arquidiocese de Pouso Alegre apresentado pelo arcebispo metropolitano, dom José Luiz Majella Delgado - C.Ss.R., neste sexta-feira (3), os Sacramentos do Batismo, Matrimônio e Unção dos Enfermos podem ser retomados já na segunda quinzena de julho.


“Sabemos que ainda há o deserto da travessia, mas estamos certos de que o Senhor, do mesmo modo que nos ensinou muitas coisas nesse tempo da pandemia da COVID-19, continuará nos educando e nos sustentando na condição de peregrinos na fé. Após termos avaliado prudente e amorosamente todas as possibilidades de retorno, e tendo ouvido a Comissão Gestora para o Tempo de Pandemia e o Conselho de Presbíteros de nossa arquidiocese, optamos por uma transição gradual, mas efetiva, para que esse retorno aconteça de modo seguro e cuidadoso, sobretudo no que se refere à defesa da vida de cada um de nossos irmãos e irmãs”, disse Dom Majella.


Em todo esse processo de retorno, a exigência é que todas as normas sanitárias sejam rigorosamente obedecidas, como o número de pessoas dentro do templo, o uso de máscara de proteção e a higienização das mãos. Assim, tanto para o Batismo como para o Matrimônio, o número de convidados também deve ser respeitado.


Faça o download do Plano de Retomada das Atividades Litúrgicas e Pastorais

Saiba como vai ser o retorno das confissões, bênçãos e direções espirituais

Saiba como vai ser o retorno da Santa Missa com a presença de fiéis

Saiba quais são as orientações para o cadastramento dos voluntários


Sacramento do Batismo


A celebração do Batismo deve ocorrer fora do rito da Missa, tanto para as crianças cujas famílias já receberam a catequese batismal bem como das crianças das famílias que o pedirem. Nesse último caso, os encontros catequéticos estão dispensados.


Aconselha-se que seja uma celebração do batismo por criança, mas, “se houver necessidade pastoral de celebração do batismo de várias crianças, não se exceda, no entanto, o número de três batizados por celebração. Em ambos os casos, não se passe do número máximo de pessoas permitido pela Vigilância Sanitária do município”.


Mesmo aqui, o distanciamento entre os fiéis deve obedecer o distanciamento de 2 metros e a criança não deverá ter contato com o ministro do Batismo. As unções pré e pós-batismais, deverão ser feitas com pedaços de algodão, que serão queimados após a celebração.


“Não se recomenda, nesse período de pandemia, realizar o Batismo por imersão. O ministro só derrame a água sobre a cabeça, sem tocar a cabeça ou o corpo da criança que se batiza. A cada celebração do Batismo, proceda-se à nova bênção de água limpa. Na administração da água batismal, haja o cuidado de que a água derramada não seja reutilizada para nenhum outro fim”.



Sacramento do Matrimônio


Os casamentos cujos processos foram concluídos podem ser realizados, obedecendo-se às orientações sanitárias vigentes, como uso de máscara, distanciamento, higienização do local e distribuição da comunhão eucarística. A exceção é que, aos noivos, conceda-se a liberdade de decidir se desejam ou não usar máscaras durante a celebração.


“Quanto ao número de fiéis, siga-se a orientação municipal do plano de contingenciamento do número máximo de participantes nas celebrações religiosas. Lembre-se que, neste número, estão incluídos o ministro assistente, a equipe de celebração (se houver) e profissionais (fotógrafos, músicos e outros). Para evitar aglomerações e circulação de pessoas, quanto às entradas, permitam-se apenas a do noivo e da noiva. Todas demais pessoas, inclusive testemunhas (padrinhos e madrinhas), devem ocupar seus devidos lugares desde o início da celebração, omitindo-se as entradas e cumprimentos aos recém-casados”.


O Plano de Retomada orienta uma conversa do pároco com os noivos, orientado-os das exigências sanitárias e do cumprimento das mesmas. Caso haja necessidade, que os noivos assinem um termo de ciência antes da data de celebração do sacramento, com o objetivo de evitar contratempos



Sacramento da Unção dos Enfermos


Os cuidados de prevenção já recomendados para a administração dos outros sacramentos serão observados com mais responsabilidade na Unção dos Enfermos.


“Inclusive, se usem Equipamentos de Proteção Individual (EPI), caso a visita ocorra em hospitais ou obras assistências que os exijam”


Na administração da Unção aos enfermos que estão em suas casas, o ministro cuidará especialmente das medidas de higienização e prevenção recomendadas (máscara e álcool em gel). O Óleo da Unção dos Enfermos ser passado com um pedaço de algodão, que será queimado após o uso.



Exéquias


As Exéquias sejam breves e realizadas com um número restrito de pessoas, obedecendo as normas sanitárias de cada município.


“Os Ministros das Exéquias e da Pastoral da Esperança avaliem sua disponibilidade e se pertencem ou não ao grupo de risco da COVID-19 e, mesmo os mais jovens, observem a distância prescrita de 2 metros entre as pessoas. Que os presentes usem a máscara facial e também mantenham o distanciamento recomendado”


Apesar desse momento difícil de despedida de pessoas queridas, que não sejam motivados gestos de afeto que impliquem contato pessoal.

Posts recentes

Ver tudo

Retomada gradual das atividades (abril/2021)

Com o término do período da Onda Roxa no estado de Minas Gerais e a aprovação da Arquidiocese de Pouso Alegre, informamos que retomaremos gradualmente algumas atividades em nossa Paróquia: Quais ativi