O evangelho grego



O termo “evangelho” é a tradução portuguesa da palavra grega Euangelion que ao longo dos tempos foi notavelmente enriquecido de significados. Para os gregos mais antigos “evangelho” indicava a “gorjeta” que era dada a quem trazia uma boa notícia. Mais tarde passou a significar uma “boa nova”, segundo a exata etimologia do termo.


Falava-se de “evangelho”, nas cidades gregas, quando ecoava a notícia de uma vitória militar, quando os arautos noticiavam o nascimento de um rei ou de um imperador.


Ao termo estava unida a ideia de festa com cânticos, luzes e cerimônias festivas. Era, em suma, o anúncio da alegria, porque continha uma certeza de bem estar, de paz e salvação.


O evangelho não é uma notícia qualquer ou uma simples notícia agradável como receber uma informação pelas redes sociais ou o aviso de que um ganhou um sorteio. Trata-se de uma notícia que tem o poder de estabelecer um antes e um depois, um anúncio poderoso que carrega a resposta para grandes anseios da humanidade. A proclamação do evangelho está relacionada ao abandono das inseguranças, incertezas, medos, sofrimentos, ou seja, constitui a saída de uma “situação de mal” para a inserção numa “situação de bem”.


Este evangelho “grego” por mais poderoso que possa ser é ainda insuficiente e limitado. Quanto tempo dura a paz/segurança/alegria de um povo? Até que outros povos mais fortes façam guerra? Enquanto houver estabilidade econômica e política? Enquanto o líder da nação for justo? É importante ressaltar que o evangelho “grego” não é capaz de abarcar os maiores dramas da humanidade: a morte e o sentido da vida. Mesmo que seja extinta a guerra e se constitua ordem política e econômica a morte continuará ceifando cada pessoa e não se poderá garantir que cada indivíduo conheça a razão de sua existência ao ponto de identificar algo pelo qual valha a pena viver e morrer.


É uma triste constatação, mas a grande massa da sociedade tem aguardado ansiosamente por uma boa nova que não é nada além desse evangelho grego com “e” minúsculo.